21 de mai de 2010

Restrição Orçamentária

Os recursos disponíveis são escassos. Assim, de uma forma geral, não podemos consumir bens e serviços na quantidade que gostaríamos. O nosso salário é um bom exemplo de uma limitação com a qual somos obrigados a conviver. Nós não podemos gastar mais do que ganhamos. Em economia, essa limitação recebe o nome de Restrição Orçamentária.
A equação de restrição orçamentária de um indivíduo que possui uma renda R e consome uma cesta formada por dois bens 1 e 2 pode ser escrita na forma: P1Q1 + P2Q2 = R.

Comentários:
(i) Todos os pontos que se encontram abaixo da curva de restrição orçamentária representam possibilidades de consumo, entretanto, por não representarem situações em que os recursos orçamentários sejam utilizados em sua totalidade, não constituem pontos ótimos de consumo. Conseqüentemente não maximizam o bem-estar do consumidor.
(ii) Os pontos que se encontram acima da curva de restrição orçamentária representam impossibilidades de consumo, tendo em vista a indisponibilidade de recursos orçamentários.
(iii) O ponto ótimo de consumo é justamente aquele no qual os recursos orçamentários são utilizados em sua plenitude e que os bens sejam consumidos na proporção desejada pelo consumidor, de modo a maximizar o seu bem-estar. O ponto que concilia essas duas condições é justamente aquele em que a curva de restrição orçamentária tangencia a curva de indiferença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.